Open 100

Movimento 100 Open Startups avalia 11 empresas em Florianópolis para etapa nacional

A VIA marcou presença na 2ª edição do 100 Open Startups, movimento realizado pela Rede Catarinense de Inovação (receive) em parceria com a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE). O evento reuniu especialistas, investidores e novos empreendedores.

The movement 100 Open Startups, que produz ranking anual no país com as 150 startups mais atraentes para o mercado passou por Florianópolis nessa semana (7 and 8.11) com avaliações positivas sobre o ganho de maturidade do ecossistema de inovação catarinense e das próprias startups, que validam seus produtos, reinventam-se e replicam cada vez menos soluções já existentes.

Na segunda edição da etapa Capital da Inovação Florianópolis, 11 startups apresentaram negócios em seis minutos e responderam a uma sabatina feita por jurados especializados e investidores. Os pitches foram realizados para convencer uma banca composta por grandes nomes como Osvalmir Tschoeke (FETEP/ITFETEP), Mateus Xavier (Darwin Starter), Moacir Marafon (Softplan), Fernanda Bornhausen (LIDE), Bruno Rondani (MP), André Wetter (INSEED Investimentos), Guilherme Tossulino (Softplan), Iomani Engelmann (ACATE), Gustavo Junqueira (INSEED Investimentos) e Rui Luiz Gonçalves (receive) da viabilidade de seus negócios para assim terem a chance de estar entre as 100 startups mais atraentes do ano.

As startups Aprepara, Tawitech, UniBov, Beenergy, Cubus, Mister Van, B.tools, Sensorweb, Eficid IoT Solutions, Aquarela and Mind the Graph mostraram seus pitches. Após a avaliação, os selecionados concorrem a vaga para apresentação na etapa nacional, em fevereiro, em São Paulo (SP).

Como preparação, a Recepeti ofereceu uma tarde de mentorias para o pitch, na última segunda-feira. A orientação teve como base temáticas-chave para a apresentação de novos negócios a investidores, como times, soluções, modelos de negócio e escalabilidade. Consultores da Clear Inovação e da Narrative, foram parceiros da iniciativa.

Empresas se reinventam e despertam interesse

O presidente da Recepeti, Rui Luiz Gonçalves, enfatizou a qualidade das apresentações e dos projetos nesta segunda edição do evento em Florianópolis. “Acreditamos que teremos condições de apresentar melhores startups para a banca nacional. Empresas que já haviam participado voltaram muito melhores, o que nos faz pensar tiveram um ano de muito aprendizado”.

Bruno Rondani, idealizador do 100 Open Startups, afirmou que a impressão é de que o ecossistema catarinense está cada vez mais maduro, com startups que não desistem e evoluem, mostrando-se cada vez mais atraentes ao mercado. “Identificamos facilmente o sucesso de algumas startups, inclusive as que já participaram do programa e firmaram contratos piloto com grandes empresas de nossa rede. Durantes as apresentações dessa edição, observamos três ou quatro negócios que atendem a demandas de empresas conectadas com o movimento”.

Sobre o movimento

O 100 Open Startups connects the new business to a network of large companies, investment funds, scouts and entrepreneurship programs. The goal is to identify 13 capital of the Brazilian innovation 100 innovative and good startups for investment, in the opinion of those who work in the market.

foto100open16

Foto: Participantes e realizadores na etapa Florianópolis do 100 Open Startups.
Crédito: José Somensi/Recepeti
Confira o vídeo do evento:

The following two tabs change content below.
Equipe de pesquisadores com foco na transformação do conhecimento de forma tangível e utilitária para a sociedade, governo e empreendedores, through education, research and extension. Atuamos de forma colaborativa e em rede, conectando pessoas e organizações ao nosso propósito.