Pessoas Caminhando Em Avenida De Barcelona, Avenida Larga Com Pedestres E Ciclistas

Barcelona e o seu plano de mobilidade urbana

A cidade em que os pedestres são prioridade na dinâmica urbana

Barcelona, a capital da Catalunha na Espanha possui cerca de 3 218 071 habitantes em uma área de 636 quilômetros quadrados. Desde o projeto do Cerdá em 1859 a cidade mostra-se no cenário internacional como uma referência urbanística e arquitetônica, or even, com os Jogos Olímpicos de 1992, e o Fórum Universal das Culturas, em 2004. In this context, a cidade está conurbada com vários povoados vizinhos e para que a mobilidade ocorra dentro e fora da cidade a administração pública em conjunto com instituições iniciaram uma série de medidas (GELPI, KALIL, SPIELMANN, 2013). Thus, a cidade passou a investir no transporte público coletivo e na mobilidade a pé em detrimento do transporte individual.

De acordo com a Lei 9/2003 from the 13/06/2003 de La Movilidad de Cataluña faz-se necessário que o planejamento urbano elimine as viagens desnecessárias de veículos, contribuindo assim com os pedestres, o uso de bicicletas, o transporte público. Thus, buscando uma mobilidade sustentável, sendo ela a mobilidade que se realiza em um determinado tempo, com custos razoáveis e minimizando os efeitos negativos sobre o entorno e a qualidade de vida das pessoas.

Quer conferir mais iniciativas de Barcelona? Veja nosso post sobre o placemaking na cidade!

Ocorreram na cidade a implantação de pistas exclusivas para ônibus, onde também podem circular os táxis, permite maior velocidade ao sistema, trazendo segurança para a população e para o próprio sistema de transporte coletivo. Bem como, a frota de veículos foi atualizada, com a utilização de energias limpas e acessibilidade a passageiros com mobilidade reduzida (GELPI, KALIL, SPIELMANN, 2013).

Com um modelo integrado de vários modais de transporte: metro, ônibus, veículo leve sobre trilhos, pode-se contemplar os diversos bairros de Barcelona e permitiu a redução de veículos particulares na cidade. Logo, a cidade de Barcelona investiu na caminhabilidade para o pedestre em conjunto com o transporte público de qualidade. That way, a população sente-se acolhida em se locomover com conforto e segurança.

Santiago, capital do Chile também passa pelo processo de reestruturação da mobilidade urbana, confira nosso post on,,es,Social engineering,,pt,and Twitter,,it,you will learn,,pt,strategies,,pt,settings,,pt,really innovative about,,pt,Look,,pt,Soci Engineering,,pt,Social engineering x,,pt,monitoring,,pt,targeting,,pt,when and where to sell,,pt,Cases,,en,errors x hits,,pt,Advanced Settings,,pt,Facebook Ads,,en,step by step,,pt,practices,,pt,Create a strategic action,,pt,Local national ≠,,es,try it,,pt,sale in real time,,pt,The theory behind Google,,pt,You in the 1st page of Google,,pt,correct settings,,pt,Read reviews of the training,,pt,Caxias do Sul,,pt,New Hamburg,,pt,Deep step,,pt,It is driven by,,pt,Fumy Santana,,en,social and professional strategist at Vizz,,pt,certified,,es,As marcas Bomber,,en,Cláudio Vogel and Festimalha started successful careers in,,pt,through projects signed by the professional,,pt!

REFERÊNCIAS:

Gelpi, Adriana & Kalil, Rosa & Spielmann, T.. (2013). Cidades Capitais e Mobilidade Urbana: O Caso de Barcelona. 10.12702/978-85-89478-40-3-a125.

The following two tabs change content below.

Maria Eduarda Zanella

Estudante da graduação de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal de Santa Catarina. Movida por desafios, busca aprender mais sobre inovação, cidades criativas e humanas e levar o conhecimento a comunidade, fazendo de alguma forma um mundo melhor.

Latest posts by Maria Eduarda Zanella (see all)