Krys Amon BVj6AnXs3TA Unsplash

Rio de Janeiro é a primeira Capital Mundial da Arquitetura designada pela UNESCO

A designação do Rio de Janeiro entrará em vigor em 2020, ano em que sediará uma série de eventos voltados à cultura, patrimônio, planejamento e arquitetura nas cidades

No início deste ano, a cidade do Rio de Janeiro foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e a União Internacional de Arquitetos (UIA) como a primeira Capital Mundial da Arquitetura, um título conquistado pela Prefeitura do Rio e pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). O objetivo das organizações com a designação de uma capital mundial é destacar seu compromisso compartilhado de preservar o patrimônio arquitetônico nas cidades. Ernesto Ottone, Diretor Geral Adjunto para Cultura da UNESCO, também afirma que a iniciativa de nomear capitais mundiais da arquitetura visa “garantir que essas cidades também sejam percebidas como espaços abertos e criativos para troca, invenção e inovação”, considerando os desafios contemporâneos nas cidades e a necessidade de soluções criativas.

O título a indica ainda como cidade sede do 27º Congresso Mundial de Arquitetos – UIA2020Rio, evento trianual que ocorrerá pela primeira vez na América Latina após 42 anos. A cidade sede do congresso deve tornar-se um fórum anual para debate sobre os principais desafios na cultura, patrimônio, planejamento e arquitetura nas cidades, além de propiciar um espaço aberto e criativo que estimule o diálogo e a inovação nestas áreas. Com esta finalidade, haverá no Rio de Janeiro uma programação ampla de eventos complementares sob o tema: “Todos os mundos. Apenas um mundo. Arquitetura 21”, a qual será co-responsabilidade da Prefeitura Municipal e do IAB. O público estimado para o congresso, from the 19 the 23 de julho de 2020, é de 20 mil visitantes oriundos de diferentes partes do mundo.

O presidente da UIA, Thomas Vonier, destaca que o Rio de Janeiro, além de sua atração turística tradicional, foi sede de grandes eventos como os Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo e o Carnaval, mas agora pela primeira vez o público de um grande evento virá com os olhos voltados à arquitetura da cidade e mais conscientes de seu ambiente e planejamento, por isso uma oportunidade ímpar para a capital. A história será valorizada, mas o evento será também um momento para refletir sobre o futuro da cidade. Nas palavras da organização:

A designação do Rio de Janeiro como a primeira Capital Mundial da Arquitetura UNESCO.UIA não é apenas um reconhecimento por seu passado arquitetônico, histórico e cultural, mas também, e especialmente, uma oportunidade de reflexão e proposição futura de cultura arquitetônica, paisagística, urbanística e, consequentemente, cidades, com base na avaliação e nos debates que serão realizados na cidade sede do 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA 2020 RIO.

As ações realizadas considerando a titulação da cidade devem, or even, promover e orientar-se em conformidade com o 11º Objetivo para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030:“ Tornar cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis ”. Confira aqui os 11 elementos do ODS11 da ONU.

Leia também: Duas cidades brasileiras conquistam espaço na Rede de Cidades Criativas da UNESCO em 2019

E aí, olhando esses lugares da cidade você concorda que o Rio merece ser uma capital mundial da arquitetura? 🙂

The following two tabs change content below.
Advogada urbanista e doutoranda apaixonada pela cidadania. Dedica-se a pesquisar a competência cívica e sua relação com a participação cidadã, o direito urbanístico e a política urbana. Acredita que a beleza, a tradição e a inovação podem melhorar nossas cidades e nossas vidas. Atualmente em estágio doutoral na La Sapienza di Roma. Atua em projetos da VIA como especialista em inovação urbana desde 2016. agathadepine@gmail.com