Photo 1507619579562 F2e10da1ec86

Atrair e Conectar: O Distrito de Inovação de Barcelona

Atrair e Conectar: O Distrito de Inovação 22@Barcelona e a internacionalização dos negócios de Barcelona

A cada 15 dias o grupo de pesquisa VIA Estação Conhecimento se reúne para debater sobre um tema relacionado à habitats de inovação, que é a linha de pesquisa do grupo. Nos últimos encontros foram abordados temas como Cidades Criativas, Ecossistemas de Inovação e Distrito de Inovação. The artigo escolhido é o mais citado no tema, “Attract and connect: The 22@ Barcelona innovation district and the internationalisation of Barcelona business” de Nick Leon, professor do centro de Design do Imperial College London, sendo publicado em 2008 no periódico Innovation. O artigo é resultante de uma pesquisa feita pela equipe do Professor Leon a pedido do próprio 22@Barcelona.

Distritos de Inovação são áreas geograficamente compactas dentro de cidades que contemplam o uso integrado de moradia, trabalho e lazer.

Neste tipo de espaço, empresas de grande porte interagem e se conectam com empresas em fase inicial. Os funcionários moram perto do trabalho e não precisam se deslocar muito para encontrar lazer, serviços e facilidades do dia a dia. In this context, o 22@Barcelona é um projeto da prefeitura de Barcelona que foi concebido para funcionar como um distrito de inovação. O objetivo é revitalizar o espaço urbano, incentivar o desenvolvimento econômico da região e atrair empresas e moradores.

Barcelona; Espanha; Distrito de Inovação;

Créditos: Benjamin Voros
Fonte: Unsplash

O Projeto

O distrito fica localizado no Bairro de Poblenou, região histórica de Barcelona e muito rica no século 19, concentrava as grandes indústrias de tecelagens de algodão da época. Com a virada do século, as indústrias de algodão foram sendo substituídas pelo setor de energia e da imprensa, até a década de 80 quando a região já estava abandonada, deteriorada, perigosa e concentrando um pequeno número de empregos comparado ao restante da cidade.

Segundo o autor, a mudança desta situação iniciou em 1992, com a revitalização da parte litorânea do bairro para as olimpíadas. A partir disso um novo projeto, muito mais elaborado e contemplando um espaço de 200 hectares foi iniciado, sendo inaugurado no ano 2000 e nomeado 22@Barcelona.

O projeto inclui provisões para habitação e amenidades sociais, sendo a meta de geração emprego altamente ambiciosa, 100 mil pessoas trabalhando no distrito. É dividido em 4 clusters para aproximar as empresas de cada setor, são eles: Biomedicina, Tecnologia da Informação e Comunicação, Energia e Mídia Digital. O projeto visa que 25% dos trabalhadores do distrito sejam da comunidade internacional (estrangeiros), sendo uma das dificuldades apresentadas pelo 22@ reter esse capital humano altamente qualificado e utilizar seus atributos para auxiliar Barcelona a se tornar uma economia movida pelo conhecimento.

“As cidades que não só atraem, mas também engajam e conectam a comunidade internacional com empresas e instituições locais têm mais chances de prosperar em uma economia de alto conhecimento competitivo.”

Nick Leon, 2008.

O Estudo

A analise prévia de Barcelona como um todo apresentou os 5 principais problemas enfrentados pelas autoridades para o alcance das metas: O nível de participação e atividade empreendedora dos adultos é 0.2% na Espanha, o mais baixo da Europa; A disponibilidade de capital humano não está alinhada com as necessidades das empresas; As sedes das maiores empresas ficam em Madrid; O Venture capital é escasso, principalmente para iniciantes, e os negócios situados em Barcelona não são conectados com outras cidades globais.

Já o estudo realizado focou exclusivamente na comunidade internacional, entrevistando 32 membros da comunidade internacional que trabalham no distrito de inovação. Besides that, foram enviados questionários com perguntas para outros 287 membros, obtendo uma taxa de resposta de 40%. A partir dos resultados foram elencados os problemas ressaltados pela comunidade internacional:

– Oportunidades de trabalho e níveis salariais não são compatíveis com o outras cidades globais;

– O idioma falado no ambiente de trabalho é o Catalão;

– Cultura de trabalho e dificuldade de contato com membros mais altos da hierarquia;

– Dificuldades de aberturas para novas ideias e aversão risco;

– Acesso a investimentos é escasso;

– Incentivos públicos são escassos;

– Instituições de desenvolvimento não possui estrutura adequada para receber estrangeiros;

– Falta visibilidade da marca 22@;

– Falta de marketing internacional efetivo do distrito de inovação;

– Facilidades como aluguéis e escolas internacionais foram criticadas, aluguéis caros e não é escolas internacionais de fácil acesso, tanto para os filhos de estrangeiros quanto para os próprios membros da comunidade internacional.

A pesquisa ainda conseguiu traçar o perfil do estrangeiro que trabalha no distrito de inovação: more of 30% são gerentes, 23% são empreendedores ou proprietários, 21% são profissionais diversos e 8% são executivos. 19% trabalham em instituições financeiras, outros 19% na industria criativa, 11,5% no setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC) and 10% ciências da vida. A faixa de idade mais presente é de 31 and 41 anos, 47%.

As Sugestões

A partir da análise das demandas e críticas da comunidade internacional, o autor conseguiu listar uma série de sugestões para o 22@Barcelona se alinhar com seus objetivos e alcançar suas metas, foram elas:

Educação Internacional: é necessário investir em escolas internacionais no distrito, além de incentivar a utilização de línguas como o inglês e o espanhol, para facilitar a globalização dos negócios.

Criação de programas de redes mais eficazes: o autor sugere o incentivo na criação de eventos e marketing mais expressivo para interação entre os presentes no distrito.

Engajamento B2B: incentivar a conexão entre as empresas do distrito.

Incentivar iniciativas intersetoriais entre os clusters: incentivar o desenvolvimento de negócios não somente entre empresas do mesmo cluster, mas também intersetorialmente. Like for example: um produto desenvolvido entre o cluster de biomedicina e TIC.

Arco do Triunfo; Barcelona; Distrito de Inovação;

Créditos: Toa Heftiba
Fonte: Unsplash

O autor conclui o estudo com uma frase que exemplifica bem como Barcelona vai alcançar seus objetivos.

“O Sucesso de Barcelona depende da capacidade de entender o seu novo ativo, promovendo-o ativamente e utilizando suas habilidades.”

Nick Leon, 2008.

O novo ativo de que o autor fala se trata do capital humano estrangeiro altamente qualificado que está chegando para viver e trabalhar na cidade. Besides that, o autor indica que estes talentos trazem uma grande rede de contatos e negócios da qual Barcelona precisa.

Bibilografia

HALL, Peter Geoffrey; RAUMPLANER, Stadtplaner. Cities in civilization. 1998.

KATZ, Bruce; WAGNER, Julie. The rise of innovation districts: A new geography of innovation in America. Metropolitan Policy Program at Brookings, 2014.

LEON, Nick. Attract and connect: The 22@ Barcelona innovation district and the internationalisation of Barcelona business. Innovation, 2008.

The following two tabs change content below.

João Tibincovski

Entusiasta por inovação, é graduando em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Catarina, onde pesquisa Habitats de Inovação pelo laboratório VIA Estação Conhecimento.

Latest posts by João Tibincovski (see all)