Chile

VIA em TOUR no Chile –>Start-Up Chile <--

No mês de fevereiro a equipe VIA esteve presente no Chile para realizar visitas aos habitats de inovação e de empreendorismo do país!

É claro que não podíamos deixar de conhecer o famoso Start-Up Chile! Guiada por Jaime Pacheco – executivo financeiro ficamos por dentro história e das atividades realizadas pelo o Start-Up Chile.

O Start-Up Chile (SUP) é um programa de aceleração de negócios criado pelo governo chileno para empreendedores de alto potencial para alavancar suas startups e usar Chile como base. Hoje, o Start-Up Chile é o principal acelerador da LATAM, entre os 10 melhores do mundo e uma das maiores e mais diversas comunidades de startups do mundo.

Após a sua criação, 50 países seguiram o exemplo e criaram programas semelhantes. O Start-Up Chile surgiu no ano 2010, sendo um programa do governo e tendo apoio financeiro e executado pela Corporação de Fomento de Produção (CORFO) para desenvolver a inovação, tecnologia e empreendedorismo no país. Seu objetivo é criar um ecossistema empreendedor fortalecendo o capital humano, atraindo chilenos e estrangeiros que tenham ideias para solucionar problemas globais, mas com foco local (no Chile). Um dos desafios do SUP é mudar a mentalidade dos chilenos que são conservadores e assim focam suas ações principalmente em commodities, deixando de explorar e/ou fortalecer outros mercados.

Como programa de desenvolvimento de capital, o Start-Up Chile proporciona o ambiente perfeito para o fortalecimento das startups. Dentre as possibilidades, o Programa oferece o auxílio de mentores, aporte de capital (de mais ou menos $40 mil dólares), espaço coworking e uma rede de contatos globais. Com o Programa é possível ter um ecossistema empreendedor e este faz com que se gere mais capital, trabalhos e consequentemente surja a necessidade de novos ambientes inovadores.

O Start-Up Chile possui 3 programas distintos, sendo eles:

  • THE S FACTORY: desenvolver o grupo selecionando (entre 20 a 30 startups) que possui plano de negócio mas ainda não possui protótipo. As startups recebem capital de aproximadamente $15 mil dólares. Um diferencial é que para esse programa há necessidade de se ter uma mulher no grupo.
  • SEED: sendo o programa mais antigo, o grupo (80 a 100 startups) já inicia com o plano de negócio e o protótipo. Recebe capital de aproximadamente $40 mil dólares.
  • SCALE: desenvolvido para auxiliar empresas existentes (15 startups) que recebem em torno de $90 mil dólares.

Os programas são realizados duas vezes ao ano de forma semestral e as startups selecionadas devem permanecer no Chile no mínimo por seis meses, para fortalecer seu negócio.

Conforme dados passados por Pacheco, desde a criação do Start-Up Chile mais de 51% das startups encontram-se atuando, gerando uma valorização formal de 1,35 bilhões de dólares.

Entre os anos de 2000 e 2016 os empreendimentos do Start-Up Chile venderam 42,6 milhões de dólares no Chile e no mundo esse número chega a 233,4 milhões de dólares!

Os resultados do projeto podem ser encontrados em: http://www.startupchile.org/impact/

O canal do Start-Up Chile no youtube–> https://www.youtube.com/user/startupchile/videos

Vale a pena conferir!!!

The following two tabs change content below.
Equipe de pesquisadores com foco na transformação do conhecimento de forma tangível e utilitária para a sociedade, governo e empreendedores, por medio de acciones de educación, investigación y educación. Atuamos de forma colaborativa e em rede, conectando pessoas e organizações ao nosso propósito.