Mídias Do Conhecimento

Mídias do conhecimento

A área de mídia do conhecimento

A palavra mídia provém da palavra media da língua inglesa, plural da palavra medium. Em tradução para a língua portuguesa medium pode ser entendido como “meio”. Nesse sentido, um medium, ou meio de comunicação, é todo o suporte de comunicação (SOUSA, 2003, p. 80). Assim, tanto o termo “médium”, quanto o termo “meio”, significam suporte da informação ou veículo condutor e canal, por onde alguma informação é conduzida ou distribuída (PERASSI; MENEGHEL, 2011).

Dessa forma, o estudo das mídias do conhecimento desenvolve planos, processos e produtos de mediação para a gestão do conhecimento. Trabalhando captura, armazenamento, seleção, sistematização, produção, resgate e distribuição do conhecimento nas organizações (PERASSI; RODRIGUES, 2011).

Mas o que são mídias do conhecimento?

Para Lima (2004) mídias do conhecimento são um meio de intermédio da comunicação para os processos da gestão do conhecimento que possuem uma dependência tecnológica. Esta dependência tecnológica pode ser tanto de tecnologias eletrônicas e digitais, também conhecidas por tecnologias da informação e comunicação (TIC), ou por tecnologias mais simples, como papel e caneta. Assim, os métodos e técnicas de gestão do conhecimento utilizarão mídias diversificadas para cumprirem os seus objetivos.

As mídias do conhecimento não se restringem a somente ser um canal de comunicação e distribuição de informação e conhecimento, mas também de armazenamento (PERASSI; RODRIGUES, 2011). Por conseguinte, as TICs podem facilitar este processo, pois auxiliam a comunicação, colaboração e o gerenciamento de conteúdo para uma melhor captura, compartilhamento, disseminação e aplicação do conhecimento (DALKIR, 2013).

O papel das mídias na gestão do conhecimento

Como mencionado, cada método ou técnica de gestão do conhecimento possui uma dependência tecnológica diferente. Young (2010) separa os métodos e técnicas de gestão do conhecimento entre aqueles que dependem de TICs e aqueles que não dependem. Assim, demonstrando a utilização de diferentes mídias no suporte à gestão do conhecimento. Por exemplo, para Young (2010) o método de captura de ideias não é dependente de mídias baseadas em TICs para ser executado. Para o autor este método por realizado somente com um bloco de notas e caneta. Por outro lado, o método de bases de conhecimento, também conhecidos como wikis, necessitam de mídias baseadas em TICs para este propósito, como por exemplos softwares específicos para a construção de wikis.

 

A revista International Journal of Knowledge Engineering and Management publicou um artigo de pesquisadores da VIA que demonstram a utilização de métodos de gestão do conhecimento suportados por TICs em um grupo de pesquisa. Você pode ser este artigo clicando aqui.

REFERÊNCIAS

LIMA, V. A. Sete teses sobre mídia e política no Brasil. Revista USP, n. 61, p. 48-57, 2004.

PERASSI, R.; RODRIGUES, T. M. Conocimiento, Mídia e Semiótica na Área de Mídia do Conhecimento. In: VANZIN, T.; DANDOLINI, G. A. Mídias do Conhecimento. Florianópolis: Pandion, 2011. p. 47-73.

SOUSA, J. P. Elementos de teoria e pesquisa da comunicação e da mídia. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, 2003.

YOUNG, R. Knowledge management tools and techniques manual. Asian Productivity Organization, v. 98, 2010.

The following two tabs change content below.

Rayse Kiane

Mestre e doutoranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduada em Sistemas de Informação pela mesma instituição . Realiza pesquisas interdisciplinares sobre: innovación en la educación, mídia e conhecimento, compartilhamento de conhecimento por meio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), open science e usabilidade de software.

Latest posts by Rayse Kiane (see all)