Gestão Do Conhecimento

Gestão do conhecimento: conceito e objetivo

Afinal, você sabe o que é gestão do conhecimento?

A gestão do conhecimento é um área interdisciplinar que começou a se desenvolver no século XX quando as organizações perceberam que o conhecimento é um bem tão ou mais importante que os outros para o seu sucesso. Para Servin e De Brun (2005), a gestão do conhecimento trata da utilização do conhecimento para o alcance dos objetivos da organização, tendo por objetivo gerar uma vantagem competitiva (LEOCÁDIO; SANTOS, 2008). Esta é inicialmente pautada na aplicação de uma abordagem sistemática para captura, estrutura, gerenciamento e disseminação de conhecimento na organização, possibilitando a redução da carga trabalho, a aceleração no seu tempo de realização, a melhoria da tomada de decisão, a criação de boas práticas e etc (DALKIR, 2013).

O conhecimento e seus componentes

O conhecimento é um recurso de alto valor que pode ser caracterizado como uma “informação combinada com experiência, contexto, interpretação e reflexão” e é empregado em ações e processos organizacionais (DAVENPORT; DE LONG; BEERS, 1998). Nonaka e Takeuchi (2008), precursores da gestão do conhecimento, afirmam que este se constitui em dois componentes: tácito e explícito. O primeiro está enraizado nas experiências e emoções incorporadas ao indivíduo, por isso é de difícil formalização e, consequentemente, disseminação; já o segundo, por ser explícito em palavras, fórmulas ou outros recursos, pode ser rapidamente transmitido entre os indivíduos. Thus, pode-se dizer que o conhecimento organizacional é a entidade formada pelo conhecimento tácito e o conhecimento explícito de seus integrantes.

Um dos principais desafios das organizações contemporâneas é transformar o conhecimento tácito que ela possui e necessita em conhecimento explícito, portanto mais facilmente compartilhável, para a sua própria sustentabilidade. Besides, o conhecimento organizacional também é composto por aprendizados e experiências passadas, as quais precisam ser preservadas, considerando que: enquanto as organizações criam e compartilham conhecimento, também podem perder ou esquecer o conhecimento que possuem. Thus, gerenciar a base de conhecimento de uma organização engloba alguns processos específicos, como: extração e armazenamento de conhecimento, compartilhamento de conhecimento e criação de conhecimento.

Os pilares da gestão do conhecimento

A gestão do conhecimento pode ser dividida em três pilares: processes, pessoas e tecnologia (SERVIN; DE BRUN, 2005; DALKIR, 2013; RABABAH et al, 2013) .

  • Processes: ferramentas de processamento, auditorias, mapas, avaliação de conhecimento e plano de melhoria ajudam no processo de gestão e permitem que as pessoas obtenham informações de que precisam e quando precisam.
  • People: a realização da gestão do conhecimento ocorre com base em um trabalho coletivo e profissional de pessoas envolvidas e ativas todos os níveis organizacionais, por isso diretamente ligada à cultura da organização.
  • Tecnologia: ajuda a conectar as pessoas e as conectá-las com informações e dados que precisam.

O foco da organização deve ser o desenvolvimento de uma cultura propícia à gestão do conhecimento por meio das pessoas, as quais devem ser apoiadas pelos processos apropriados e que podem ser suportados por meio de tecnologia (SERVIN; DE BRUN, 2005).

Gestão do conhecimento na VIA

Quer entender como funcionam algumas ações de gestão e compartilhamento de conhecimento na VIA? Neste artigo discutimos gestão e compartilhamento de conhecimento em grupos de pesquisa e apresentamos os resultamos de dois anos de utilização de tecnologias para realizar estas ações em nosso grupo.

Referências

DALKIR, K. Knowledge management in theory and practice. Routledge, 2013.

DAVENPORT, Thomas H.; DE LONG, David W.; BEERS, Michael C. Successful knowledge management projects. Sloan management review, v. 39, n. 2, p. 43, 1998.

LEOCÁDIO, L.; SANTOS, J. Gestão do Conhecimento em Organizações Públicas: transferência de conhecimento suportada por tecnologias da informação e comunicação. In: Congresso Brasileiro de Gestão do Conhecimento (KM Brasil), 2008. São Paulo, 2008.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Knowledge management. Porto Alegre: Bookman, 2008.

RABABAH, O. et al. Utilizing Knowledge Management in Education: The Case of” The University of Jordan”. International Journal of Emerging Technologies in Learning, v. 8, n. 1, 2013.
SERVIN, G.; DE BRUN, C. ABC of knowledge management. NHS National Library for Health: Specialist Library, 2005.

The following two tabs change content below.

Rayse Kiane

Mestre e doutoranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduada em Sistemas de Informação pela mesma instituição . Realiza pesquisas interdisciplinares sobre: innovation in education, mídia e conhecimento, compartilhamento de conhecimento por meio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), open science e usabilidade de software.

Latest posts by Rayse Kiane (see all)