Innovación

Disciplina de habitats de inovação em rede interage com stakeholders de 10 regiões brasileiras

Inovação do grupo VIA Estação Conhecimento também na pós-graduação

Como forma de transferir conhecimento utilitário e tangível para a sociedade, a disciplina Habitats de Inovação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento inovou no ano de 2020 abrindo oportunidade para alunos de todo o Brasil. Com 70 pessoas conectadas, toda a sexta-feira, alunos e professores trocam conhecimentos acerca dos ambientes propícios para a inovação e como estes podem impactar e desenvolver os territórios nos quais estão inseridos.

A disciplina está atuando em 10 territórios brasileiros. A proposta é conduzida por meio da metodologia exclusiva do grupo VIA Estação Conhecimento, chamada Ciclo VIA que utiliza ferramentas inovadoras do grupo para a identificação de desafios e a proposição de enfrentamento, mitigação ou resolução dos mesmos.

Sobre a metodologia Ciclo VIA

Esta metodologia é pautada por abordagens combinadas das metodologias ativas de educação. Assim, opta-se por metodologias baseadas em lugar (são 10 territórios brasileiros estudados) e baseadas em problemas e projetos, ambas com aprendizagem ativa onde discentes e professores identificam situações reais e realizam proposições de melhoria para determinado território. A disciplina mesmo em formato remoto possibilita uma vivência experiencial e imersiva que beneficia alunos e professores.

Compõe a metodologia seis etapas, sendo personas e atores, desafios, soluções, stakeholders, proposição de atuação no território e demo day. A metodologia já vem sendo utilizada pelo grupo, na mesma disciplina, tendo como focos anteriores o Distrito de Inovação de Florianópolis – atual Distrito 48 e o Centro de Inovação da ACATE – Sapiens Parque.

Os territórios selecionados estão em seis estados brasileiros, sendo: Serra – Espírito Santo, Maceió – Alagoas, Santarém – Pará, Cuiabá – Mato Grosso, São Bento do Sul, Balneário Camboriú, São José e Florianópolis – Santa Catarina e Santa Rosa e Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Segundo a professora Clarissa Stefani Teixeira a disciplina permite o entrosamento de diferentes culturas, realidades e visões, em um movimento colaborativo e que possibilita que as pessoas usem o conhecimento científico, a experiência de diversas regiões do mundo e de diferentes especialistas como forma de transformar as realidades. Em sua avaliação, a disciplina deixará um legado e contribuirá com a possibilidade de ter ações reais, envolvendo os atores locais, discentes e docentes em um movimento em prol da cultura de inovação e empreendedorismo.

Encontro com stakeholders marca a identificação de desafios

Os 11 times de discentes estiveram conduzindo 11 workshops com 95 stakeholders. Com ferramenta do grupo VIA Estação Conhecimento os grupos identificaram as dores, desafios ou problemas e as personas de cada território. Com apoio de professores cada grupo avançou no desenvolvimento de soluções visando mitigar as necessidades identificadas.

O foco do plano de ação que inicia sua construção é em diversas temáticas dos habitats de inovação, sendo:

Serra – Espírito Santo: Parque

Maceió – Alagoas: Centro de Inovação e Distrito Criativa

Santarém – Pará : Coworking

Cuiabá – Mato Grosso: Parque

São Bento do Sul – Santa Catarina: Centro de Inovação

Balneário Camboriú – Santa Catarina: Distrito Criativo

São José – Santa Catarina: Distrito Criativo

Florianópolis – Rede de Economia Criativa

Santa Rosa – Rio Grande do Sul: Centro de Inovação

Santa Maria – Rio Grande do Sul – Parque

 

 

Os grupos trabalham de forma colaborativa e iniciam o desenvolvimento do plano de ação. No dia 11 de dezembro a disciplina fará a primeira prévia dos resultados e, no dia 18 de dezembro, os 11 grupos apresentam seus resultados para os territórios. Acompanhe em nossas redes (instagram e facebook)!

The following two tabs change content below.
Equipe de pesquisadores com foco na transformação do conhecimento de forma tangível e utilitária para a sociedade, governo e empreendedores, por medio de acciones de educación, investigación y educación. Atuamos de forma colaborativa e em rede, conectando pessoas e organizações ao nosso propósito.