1

A descoberta da mobilidade sustentável de Buenos Aires

Dando sequência aos posts da nossa viagem à Argentina, agora precisamos falar de uma Buenos Aires que muito se preocupa com seus pedestres e que desenvolveu, em parceria com o cidadão, um plano de mobilidade sustentável para melhorar a experiência deste nesta cidade. Fica ligado que a gente te conta tudo sobre isso no post!

Buenos Aires está mudando seu perfil urbano com o intuito de melhorar a qualidade de vida das milhões de pessoas que nela transitam diariamente. Trata-se de uma cidade dinâmica que cresce e se transforma para se adaptar às necessidades dos seus habitantes e daqueles que a visitam.

Para isso é fundamental que as pessoas possam transitar com fluidez e eficiência, ir de um lugar para o outro deve ser uma experiência agradável que otimize os tempos de translado e que permita que as pessoas escolham alternativas aos seus trajetos em qualquer ponto de sua rota.

Nos últimos anos, Buenos Aires, capital da Argentina, passou a investir em um Plano de mobilidade urbana sustentável. Com ruas re-planejadas, novos sistemas de transporte, ciclovias, e ruas niveladas com as calçadas. A cidade está cada vez mais pensada para as pessoas!!

Buenos aires é considerada a primeira cidade inteligente da América Latina, segundo o IESE Cities in Motion Index 2017, que analisa 180 cidades de 80 países diferentes, com base em 79 indicadores que cobrem 10 dimensões da vida urbana, como Economia, governance, Planejamento Urbano, Gestão Pública, Tecnologia, Environment, Coesão Social, Mobilidade e Transporte, Capital humano, e por último Projeção internacional.

A argentina está presente com 3 cidades no Índice de cidades inteligentes do IESE, primeiro com Buenos Aires na 83ª posição, seguida de Córdoba na 107ª posição, e por último Rosario na 139ª posição. De acordo com o estudo uma das modalidades que a cidade mais se destaca é a mobilidade urbana e transporte. Já o Brasil está representado pelas seguintes cidades neste índice: São Paulo (101), Rio de janeiro (114), Porto Alegre (117), Curitiba (131), Salvador (135), Fortaleza (136), Brasília (143), Recife (151), Belo Horizonte (153).

Diante disto, o governo da cidade desenvolveu o Plano de Mobilidade Sustentável priorizando o transporte público e promovendo uma mobilidade saudável, como andar de bicicleta e caminhar, para que seja possível aproveitar mais a cidade. Na prática, essa transformação implica, entre outras mudanças, um redesenho de espaço, dar prioridade às pessoas e meios de mobilidade saudáveis, promovendo usos compartilhados e sustentáveis do espaço o público. Além de favorecer o encontro entre vizinhos através de medidas inovadoras, e promover o desenvolvimento econômico de empresas locais.

O Plano de Mobilidade Sustentável integra uma série de programas articulados que desenvolvidos em conjunto são considerados as melhores experiências a nível mundial: melhor circulação, menos tempo de viagem e mais segurança viária. Na cidade são realizadas seis milhões de viagens diárias o que representa um desafio para a circulação veicular tanto para as pessoas que estão dentro da cidade quanto para as que entram e saem dela. Por isso, o governo da cidade de Buenos Aires desenvolveu obras de conectividade em grande escala que respondem e agilizam a circulação e promovem uma mobilidade sustentável.

Com o auxílio dos pedestres, desde 2012 foi desenvolvida uma pesquisa de opinião pública com as comunas da cidade para identificar quais são os locais mais conflitantes de cada bairro e trabalhar soluções para o benefício dos seus habitantes em relação ao seu uso do espaço. Como resultado dessas pesquisas detectou-se que o grande problema são os cruzamentos muito abertos, em que a distância da faixa de pedestres é extensa e irregular, com calçadas difíceis de se interpretar, tanto para pedestres quanto aos motoristas.

Como solução foram feitas adequações nestas localidades que buscavam inovar o desenho dos cruzamentos das ruas para que os cidadãos pudessem sentir mais segurança e uma maior comodidade ao atravessar as ruas. Através de demarcações com pintura reflexiva, as calçadas são expandidas, criando cruzamentos mais curtos e mais seguros. Devido ao material utilizado, essas intervenções rápidas e baratas, criaram novos espaços gerando novas zonas de prazer e descanso que facilitam a valorização do meio ambiente urbano, da cidade, da arquitetura e dos espaços verdes.

Para mais informações deste projeto clique aqui!

The following two tabs change content below.

Ingrid Santos Cirio de Azevedo

Bacharela em Relações Internacionais, e mestranda em Engenharia e Gestão do Conhecimento, entusiasta sobre culturas, línguas, gastronomy, music, e pesquisadora em temas que rodeiam o empreendedorismo, inovação, e principalmente as temáticas acerca das cidades inteligentes. Uma internacionalista, multitasking, workaholic que não se cansa de aprender.

Latest posts by Ingrid Santos Cirio de Azevedo (see all)