25 03 Pavilhao 1 Afranio

Ceasa/SC é pioneira na busca de soluções inovadoras para resíduos

A iniciativa tem apoio metodológico do grupo de pesquisa VIA Estação Conhecimento

Encontrar uma solução sustentável para o reaproveitamento dos resíduos orgânicos é um desafio para todas as Ceasas do Brasil. Em Santa Catarina, the Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa/SC) lança um edital para buscar soluções que façam uma destinação correta desse material, de forma inovadora, econômica, com responsabilidade social e sustentável.

A iniciativa é pioneira no Brasil. Trata-se da primeira experiência de uma Ceasa com um laboratório vivo (living lab) para teste efetivo e rápido na busca de soluções frente a um problema identificado.

A publicação do edital integra o primeiro ciclo do Living Lab Agroinovação – SC, projeto desenvolvido pelo Programa de Inovação mantido pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural de Santa Catarina (SAR), Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e Ceasa/SC.

currently, os produtos hortifrutigranjeiros que não têm valor comercial, mas estão em perfeitas condições para o consumo humano, são destinados ao programa Mesa Brasil SESC. O projeto social, que tem sede localizada na unidade de São José da Ceasa/SC, faz a triagem e a distribuição para instituições sociais e famílias cadastradas pelo programa. No entanto, ainda são descartadas cerca de 10 toneladas de resíduos orgânicos em aterros sanitários todos os dias.

Para dar conta do desafio de reduzir esse desperdício e dar um fim mais sustentável aos resíduos, o Governo do Estado, por meio da Ceasa/SC, busca uma solução inovadora no mercado. Por meio de uma parceria com um projeto de inovação pioneiro na área no Brasil, é lançado o edital para participação do projeto Living Lab Agroinovação SC – ciclo Ceasa/SC.

De abril a maio, a iniciativa está na fase de chamamento de empresas dispostas a testar soluções. Serão criadas condições para aprimorar as propostas a partir da experiência dos usuários, ao mesmo tempo em que a solução ganha visibilidade e resolve com eficiência os desafios percebidos. Thus, a Ceasa/SC será capaz de verificar os possíveis resultados antes de uma contratação, compra ou definição de um termo de referência para execução do projeto.

Para conhecer as regras e participar acesse o edital: https://www.ceasa.sc.gov.br/index.php/licitacoes/chamamentos-publicos

Como ocorre a seleção

O chamamento público de soluções está aberto a empresas nacionais e internacionais. As interessadas em testar soluções no ambiente da Ceasa/SC podem se inscrever no processo de seleção, seguindo o edital. Elas devem apresentar produtos ou serviços inovadores, capazes de atender à demanda do reaproveitamento do resíduo orgânico de maneira inovadora, social, econômica e sustentável.

Um dos requisitos da seleção é o estado de maturidade da solução e o tempo pelo qual deverá ser disponibilizada para testes. Thus, as soluções devem estar na fase de produto desenvolvido ou protótipo funcional para serem testadas diretamente com o público-alvo.

De acordo com o presidente, José Angelo Di Foggi, a Ceasa/SC tem papel fundamental para os Catarinenses pela sua função de distribuir alimentos hortifrutigranjeiros de excelente qualidade. “O desafio de atualizar, promover e gerir inovações de impacto positivo no ecossistema para o agronegócio, por meio deste Edital de chamamento público, trará recompensas duradouras para o Estado, sociedade, bem como para o meio ambiente. Estamos com expectativa de sucesso aguardando para receber soluções econômicas e sustentáveis no trato com nosso resíduo orgânico”, destaca Di Foggi.

O envolvimento do quadro funcional, bem como do ecossistema de inovação será ponto chave para o resultado do projeto. “Nossa experiência tem demonstrado a importância de se trabalhar a inovação no setor público com metodologias que fomentem a inovação aberta. Esperamos que esta iniciativa seja a primeira de muitas para testes e desenvolvimento colaborativo de soluções inovadoras, não somente na Ceasa, mas também nas demais instituições que compõem o Programa Agroinovação SC”, enfatiza a professora Clarissa Stefani Teixeira, que coordena o projeto pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Metodologia VIA Living Lab Agroinovação – SC

O grupo de pesquisa VIA Estação Conhecimento, vinculado ao Departamento de Engenharia do Conhecimento da UFSC participa desde o início do planejamento do projeto, desenvolvendo um modelo de implantação, operação e acompanhamento personalizado que objetiva apoiar o desenvolvimento do cenário agro do Estado.

A metodologia terá as seguintes atividades:

  • Intermediação do teste de soluções na Ceasa/SC, conectando as empresas aos órgãos e organizações necessárias para a implementação das soluções;
  • Acompanhamento (por meio de um planejamento) do usuário na preparação dos testes, no aprimoramento e na validação da solução e do empreendedor;
  • Realização de atividades para engajamento, ao convocar atores do Governo do Estado – para apresentarem demandas – e empresas – para apresentarem soluções – proporcionando benefícios para ambas as partes.

 

The following two tabs change content below.

Mariana Mezzaroba

Jornalista pela Universidade de Passo Fundo. Mestre e doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC. Atua em pesquisas relacionadas ao ecossistema de inovação, à inovação no setor público e como consultora no programa Living Lab Florianópolis. mariana.bomdia@gmail.com