Contract

Soft skills: necessidade de mercado

Top 10 soft skills para novos funcionários

Um estudo realizado pela Dra. Marcel Robles, professora na Eastern Kentucky University, buscou determinar as soft skills críticas que empregadores desejam em seus funcionários. Desta forma, o estudo elegeu o Top 10 soft skills, a partir de uma pesquisa realizada diretamente com executivos entre os anos de 2011 e 2012.

Hard Skills

Segundo o dicionário americano Random House Dictionary, skill é conceituado como: a habilidade, vinda do conhecimento; prática, ou aptidão, para fazer algo bem; excelência competente em desempenho; ofício, comércio ou trabalho que exija destreza manual ou treinamento especial em que uma pessoa tenha competência e experiência. Quando alguém utiliza o termo skill, geralmente, se refere ao saber realizar uma atividade ou trabalho. Isto condiz com o que se conhece como hard skills. Cortar, dirigir, ou utilizar um software específico, são exemplos de hard skills.

Tocar piano é um exemplo de hard skill

Historicamente, as hard skills, eram as únicas habilidades necessárias à carreira, quando uma pessoa apenas era responsável pelo ciclo produtivo todo. Porém, mudanças ocorreram na produção com as revoluções industriais. Atualmente, o local de trabalho tem mostrado que possuir somente hard skills não é mais suficiente para manter seu emprego. Hoje, os executivos também têm considerado as soft skills um atributo muito importante nos candidatos à emprego.

Soft Skills

Quando se menciona soft skills, não se refere as habilidades no sentido tradicional. Posto que, o dicionário online Collins English Dictionary define o termo soft skills como “qualidades desejáveis ​​para certas formas de emprego que não dependem do conhecimento adquirido: elas incluem o senso comum, a capacidade de lidar com as pessoas e uma atitude flexível positiva”. Mais especificamente, Parsons (2008) refere-se a soft skills como características que melhoram as interações de uma pessoa, o desempenho no trabalho e as perspectivas de carreira.

Cortesia pode ser tido como uma soft skill

Assim sendo, estas características desejáveis vêm da combinação das habilidades interpessoais (relação com as pessoas) e atributos pessoais (relação com a carreira). Logo, soft skills pode ser traduzida em uma equação simples:

Adaptado de Robles, 2012.

Como exemplo de habilidade interpessoal pode-se citar a comunicação, tida como um atributo importante no atual ambiente de negócios global. Uma vez que a comunicação, ou a falta dela, já foi a razão de muitas tragédias e desastres que aconteceram. E como atributo pessoal, pode-se citar a personalidade, ou ainda, a capacidade de gerenciamento de tempo. Tais características são importantes no desenvolvimento de uma carreira. Ou seja, soft skills, como um todo, são as habilidades intangíveis, não técnicas e específicas para cada funcionário.

A pesquisa

A pesquisa da Dra. Robles foi realizada da primavera de 2011 a primavera de 2012. Neste período, foi solicitado à 90 executivos para que listassem as 10 habilidades sociais mais importantes em novos funcionários. A taxa de respostas foi de 54%, o que resultou em uma lista de 517 soft skills (com repetição). Excluindo repetidos e similares, a lista ficou apenas com 26 soft skills, das quais foram selecionadas as 10 mais citadas.

Logo depois, utilizou-se um questionário com uma escala Likert de 5 pontos para medir a importância de cada atributo. A escala foi construída da seguinte forma:

  1. Não importante
  2. Não muito importante
  3. Importante
  4. Um pouco importante
  5. Muito importante

Durante o outono de 2011 e a primavera de 2012, o questionário com a escala foi distribuído aos executivos. Visto que, 182 executivos foram contatados nesta etapa, 62,6% deles responderam. Por fim, construiu-se o gráfico comparativo com a importância de cada um dos 10 atributos de soft skills.

Top 10 soft skills desejadas para novos funcionários, adaptado de Robles, 2012

Importância das Soft Skills

As empresas têm buscado por funcionários que possuam tratos sociais. Isto porque tais indivíduos tendem a colaborar, motivar e ter empatia com seus colegas. Outros estudos já suportam tal afirmativa, de que habilidades com pessoas (soft skills) são preponderante em relação as habilidades técnicas (hard skills), quando busca-se pelo sucesso na organização.

Soft e hard skills são necessárias em ambientes atuais de trabalho

Ainda assim, soft skills ainda não estão contempladas no currículo da grande maioria dos cursos. Dessa forma, muitos graduados ainda não apresentam tais habilidades. Entretanto, prover soft skills aos alunos pode determinar se estes atuarão nas suas áreas de interesse, ou se serão dispensados. Por mais que alguém possua habilidade técnica e experiência profissional, sua promissora carreira pode afundar por falta de tais habilidades.

Soft vs. Hard Skills

Ao comparar soft e hard skills percebe-se algumas diferenças. Primeiramente, as soft skills estão mais relacionadas com quem somos do que com o que conhecemos. Assim, as soft skills englobam os traços pessoais que definem como interagimos com os outros. Enquanto isso, as hard skills relacionam-se com o que sabemos e executamos. Em virtude disto, podemos aprende-las e aperfeiçoa-las com a simples prática do trabalho.

Nesse hiato, algumas implicações devem ser consideradas. Em primeiro lugar, é que soft skills são mais difíceis de se desenvolver e aprimorar que as hard skills. Como resultado, leva-se mais tempo para trabalhar as soft skills. Outra implicação, é que as hard skills podem ser avaliadas e parametrizadas. Uma vez que as soft skills dificilmente podem ser medidas, ou traduzidas em benefícios claros, como as habilidades técnicas.

Métricas de soft skills ainda são um desafio a ser vencido

Dessa forma, pouco se faz para treinar alguém em soft skills. Assim, a maior parte da educação é gasta no aprendizado de hard skills. Assim, muitos pesquisadores e empresários têm frisado a importância dos educadores em desenvolver um trabalho de ensino de soft skills. Isto porque as hard skills sozinhas podem ser sem sentido no ambiente atual de trabalho. Pode-se dizer que as hard skills lhe darão uma entrevista, mas você precisa de soft skills para obter e manter o emprego.

Partindo para um exemplo prático, as soft skills exigidas para um médico seriam: empatia, compreensão, escuta ativa e uma boa comunicação com o paciente. Da mesma forma, as hard skills necessárias para um médico incluiriam uma boa compreensão das doenças, a capacidade de interpretar sintomas e resultados de exames, além de uma compreensão completa da anatomia e fisiologia humana. Assim, soft e hard skills são complementares, não podendo serem aplicadas em separado.

O ensino de soft skills

Sabendo da defasagem no ensino de soft skills, em alguns locais do mundo já se observa exemplos a serem seguidos. No País de Gales, por exemplo, tem havido um aumento na aprendizagem informal, focando mais em habilidades sociais, tais como autoconfiança e habilidades de comunicação. Similarmente, no Texas, o processo de orientação informal inclui um mentor, que ensina hard e soft skills aos seus aprendizes. A escola americana, Sacramento New Technology High School, se encarrega em avaliar as habilidades sociais dos alunos. Nas suas aulas de matemática, por exemplo, são avaliadas as capacidades de colaboração de equipe e comunicação oral dos alunos.

Apesar de haver bons exemplos, o ensino de soft skills ainda não é uma realidade na maioria das instituições de ensino. Com toda a certeza, percebe-se que muitas vezes os professores já tentam abranger mais conteúdo do que o tempo permite. Por isto, requerer uma aula de soft skills pode ser custoso aos professores, pois estes já possuem um cronograma rigoroso. Sobretudo, é necessário que estas instituições se preocupem com o equilíbrio entre hard e soft skills.

Neste sentido, um dos principais desafios do ensino de soft skills, é a que ainda não há uma técnica de como ensina-las, assim como não existem métricas para avaliá-las, impossibilitando a captura do que foi aprendido pelos alunos naquela aula. Os resultados da aprendizagem das soft skills são muitas vezes intangíveis e de longo prazo, uma vez que proporcionam retornos graduais e imateriais. Como resultado, a pesquisa da Dra. Marcel Robles sugere que as soft skills são tão boas como indicador de desempenho no trabalho quanto as hard skills. Outra sugestão, é que ambas skills devem ser desenvolvidas em conjunto, complementando-se mutuamente. Ademais, a autora também indica que mais pesquisas são necessárias para estudar as soft skills, até para elaborar um método de ensino e métricas para tais habilidades.

A gamificação é uma metodologia que pode ser utilizada para ensinar tanto soft quanto hard skills. Conheça um dos cases de gamificação do Grupo VIA!

REFERÊNCIAS

ROBLES, Marcel M. Executive perceptions of the top 10 soft skills needed in today’s workplace. Business Communication Quarterly, v. 75, n. 4, p. 453-465, 2012.

PARSONS, T. L. Definition: soft skills. Retrieved on July, v. 1, p. 2011, 2008.

The following two tabs change content below.

André Borba Mondo

Graduando em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dedica-se a pesquisar a gamificação aplicada à educação e atua na equipe de desenvolvimento de jogos do Grupo VIA. Possui pensamento sistemático e por isso preza pela lógica das coisas. andrebmondo@gmail.com

Latest posts by André Borba Mondo (see all)