IMG 20160918 173148047 1 1 980×370

O legado das práticas de inovação aberta com hackathon no serviço público

Governo de Santa Catarina está em seu terceiro hackathon

Na era do conhecimento, empresas e governo estão buscando práticas que exigem conexão com diferentes atores. Hoje, emerge no lugar da inovação fechada o paradigma da inovação aberta. Com ela é oportunizado que fontes externas apresentem soluções para problemas reais identificados. Autores como Thapa et al. (2015) consideram que o envolvimento do cidadão é uma maneira de inovar em setores públicos que muitas vezes apresentam recursos estagnados e capacidade de inovação limitada.

Como forma de envolver o ecossistema, potencializar a participação do cidadão e obter soluções para os problemas é que o governo do Estado de Santa Catarina está em seu terceiro evento de inovação aberta – o Hackathon #DesenvolveSC. O Hackathon vem sendo considerado como uma oportunidade para que cidadãos especialistas participarem da construção de soluções que possam beneficiar a sociedade e o próprio governo.

No ano de 2019, o CIASC em conjunto com a Secretaria de Administração, Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado (FAPESC) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio do grupo VIA Estação Conhecimento do Departamento de Engenharia do Conhecimento (EGC), desenvolve o terceiro evento. Em 2019 o foco é na resolução problemas da educação e saúde.

O evento será realizado entre os dias 18 and 20 de outubro na sede do CIASC e contará novamente com a metodologia do grupo VIA Estação Conhecimento.

Governo do Estado mostra resultados com suas práticas de inovação aberta – hackathon

Os benefícios encontrados com eventos do tipo hackathons impactam o governo, a sociedade e os demais atores que estão em conexão. O governo ganha com as ideias apresentadas e validadas. Muitas vezes os produtos apresentados ganham escopo e são incorporados pelo poder público. De fato, esta semana o governo do estado de Santa Cataria por meio do Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC) apresentou o SOS Surdo. O aplicativo permite que as pessoas com deficiência auditiva acionem as equipes de plantão, apresentando as ocorrências em textos e vídeos na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Besides, o aplicativo também possui reconhecimento da localização do usuário. Segundo o CBMSC o aplicativo de acionamento de socorro exclusivo para surdos é gratuito.

O inciativa foi uma das vencedoras do Hackathon 2016. Desde então, vem sendo incorporada pela Divisão de Tecnologia da Informação do CBMSC. Para ter acesso, os usuários devem preencher um pequeno cadastro com informações pessoais e endereço. O aplicativo está disponível para download nos sistemas Android e iOS.

Veja a entrevista dada por Marco Antonio Ferreira Curi sobre a participação da equipe HACK SOFT idealizadora do SOS Surdo.

Além dos benefícios para a comunidade, como no caso do SOS Surdo, o principal legado do evento é a mudança de cultura interna, o conhecimento adquirido com uso de ferramentas inovadoras e o networking com pessoas externas. A organização muda com as práticas proporcionadas com o evento. A inovação é um processo e nele há envolvimento para a transformação, comenta a professora Clarissa Stefani Teixeira – líder do grupo VIA e organizadora dos hackathons realizados.

O reconhecimento das práticas realizadas no âmbito público se deu ainda em 2016 quando o Hackathon #DesenvolveSC foi premiado. O Prêmio Empresa Cidadã 2017 reconheceu iniciativas de empresas e instituições catarinenses em três áreas: preservação ambiental, desenvolvimento cultural e participação comunitária. Com o case Hackathon #DesenvolveSC, o CIASC foi escolhido na categoria: participação comunitária.

Os benefícios não são apenas para o governo

O benefício do evento também impacta os participantes. Estes ganham experiência a partir da imersão em 33 horas de evento. Em alguns casos, empresas saem formadas e assim novas soluções podem ser encontradas no mercado. Em outros, a transformação se dá de forma individual, onde as pessoas saem transformadas para pensar de forma diferente, criar, empreender e inovar.

As empresas que acompanham o evento também são beneficiadas, pois conhecem problemas e iniciativas. É uma oportunidade para muitas empresas estarem também perto do governo validando inclusive suas hipóteses. Muitas vezes algumas equipes são convidadas a estarem em programas promovidos por empesas. Empreendedores também contribuem na mentoria e condução das equipes, sendo efetuada uma troca de conhecimento para a mudança.

No caso da universidade, é a oportunidade de se colocar em prática todas as metodologias e ferramentas desenvolvidas em âmbito acadêmico. E, por fim, a comunidade também ganha com as mudanças identificadas, seja pelo atendimento ao público, seja pelas mudanças de processos, ou pelos produtos incorporados no serviço público.

Referências

THAPA, B. E. P.; NIEHAVES, B.; SEIDEL, C. E.; PLATTFAUT, R. Citizen involvement in public sector innovation: Government and citizen perspectives. Information Polity, v. 20, n. 1, p. 3-17, 2015

The following two tabs change content below.
Equipe de pesquisadores com foco na transformação do conhecimento de forma tangível e utilitária para a sociedade, governo e empreendedores, through education, research and extension. Atuamos de forma colaborativa e em rede, conectando pessoas e organizações ao nosso propósito.