CAPA

Prototipando projetos para a requalificação do Distrito Criativo

Neste sábado, dia 20, o Movimento Traços Urbanos promoveu mais um encontro em prol da requalificação do setor leste do Centro Histórico de Florianópolis, região batizada de Distrito Criativo pelo Movimento, o evento foi realizado na pré-incubadora Cocreation Lab do Centro Sapiens e foi mediado pelo grupo VIA Estação Conhecimento.

O encontro englobou uma “Oficina de Prototipagem” que teve como principal objetivo resultar em projetos efêmeros que posteriormente vão ser concretizados para serem implantados em regiões já estabelecidas, especificamente, nas ruas: Victor Meireles, Saldanha Marinho, Tiradentes, Antônio Luz e João Pinto. Para a elaboração desses projetos, foi reunido alunos e professores dos cursos de Design de Produto da Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina, de Design Gráfico da FEAN – Faculdade Energia, e de Arquitetura e Urbanismo da UNISUL – Universidad, além do pessoal da URBE e do próprio Traços Urbanos.

A dinâmica foi pautada na metodologia de Design Thinking, onde, as equipes passaram por três fases:

  • Fase de imersão: Identificar o que cada membro do grupo pode contribuir com o projeto conforme especialidades (arquitetura = ambiente urbano; design gráfico = sinalização, significado de artefatos, conceitos abstratos; designer de produto = criação e desenvolvimento de produtos). Ademais, levantar necessidades e oportunidades que irão nortear a geração de soluções na fase seguinte do projeto a partir das propostas trazidas da UDESC;
  • Fase de ideação: Realizar brainstorming para soluções da ambientação conforme pontes de localização dos projetos da UDESC;
  • Fase de prototipagem: Validar as ideias de forma a ver o que se encaixa no projeto unindo as propostas e colocar a mão na massa para a solução final (ambiente requalificado)

Depois desse processo, cada equipe apresentou os seus projetos finais para os presentes em forma de pitch. Segue os resultados obtidos por rua:

 

Rua: João Pinto

Equipo: Clodine Alves (UNISUL), Stephanie Borges (UNISUL), Ana Schenkel (UDESC), Jéssica Amarante (FEAN), Angela Marschall (URBE), Silas Azevedo (UNISUL), Mariana Passos (FEAN) e Maiara Camillo (UDESC).

Resultado: Criação de um ponto de encontro/vivência em meio do eixo que as ruas formam, utilizando-se de mobiliário, vegetação e expressão artística, retirar a característica de passagem para espaço de permanência em meio à uma intervenção aplicável.

 

Rua: Tiradentes

Equipo: Wanessa Vieira (UNISUL), Mateus Felippe (UNISUL), Graziella Carrara (FEAN), Ana Luíza Zabotti (Traços Urbanos), Sophia Garcia (UDESC), Guilherme Serafini (FEAN) e Manulea Cordeiro (UNISUL).

Resultado: Análise da Região Central (fluxos, ocupações, patrimônio, etc), pesquisas de referências de outras cidades, pensar em intervenções propondo melhorias para problemas de fluxo (conflitos entre pedestres X veículos), locais sem uso ou mal utilizados, tornando a cidade viva e acessível a todos.

Rua: Saldanha Marinho com Victor Meireles

Equipo: Maria Eduarda Seropião (FEAN), Paula Cury (URBE), Alice dos Santos (UNISUL), Luciano Saragem (UNISUL), Heloisa Nunes (UDESC), Ana Schenkel (UDESC) e Sophia Garcia (UDESC).

Resultado: O projeto compreende a área da Saldanha Marinho que fica fechada para carros e fica localizada em frente à faculdade Energia. O projeto consiste na construção de um tablado que nivela a rua e termina com uma escada na parte mais baixa e um vão no meio do tablado para servir como banco para os frequentadores do local. O tablado vai contar com árvores com iluminação embaixo, latas grandes de tinta para serem usadas como bancos e um formato de bisnaga que dará indicações para o Museu Victor Meireles. Além disso, na esquina em frente terá um totem com informações sobre o museu.

Rua: Antônio Luz

Equipo: Daniela (Urbe), Augusto (FEAN), Rafael Akira (UDESC), Léo (UDESC), Cecília (UDESC), Juliana (Energia), Roberto (UNISUL) e Giovana (UNISUL).

Resultado: O projeto parte das conexões necessárias na rua Antônio Luz: entre a praça Fernando Machado e o forte Santa Bárbara, e entre as travessas até o terminal. A ideia é trazer a atenção e dar espaços de permanência para os usuários que já frequentam o local. Foi utilizado como valor os resquícios do desenho da calçada de Burle Marx, um patrimônio que já conecta visualmente o museu ali presente. Para atingir esses objetivos, será construído um mobiliário que dê suporte ao comércio local, ativando a rua e tornando-a mais convidativa para a permanência de outras pessoas.

A ideia é que esses projetos nascidos na oficina sejam concretizados dentro de pouco tempo. Com os esforços e colaboração do movimento traços urbanos e a parceria dos interessados em fazer um centro criativo mais adequado à nossa cidade, pretende-se em iniciar pelo projeto urbanístico da Rua Saldanha Marinho com Vitor Meireles, fazendo uso de todos os projetos resultantes da oficina como fonte inspiradora para um projeto executivo. Sendo assim uma primeira intervensão, que se bem sucedida, abrirá espaço e fortalecerá o Movimento Traços Urbanos para mais intervenções nos demais pontos do centro criativo. Além disso, é planejada uma intervenção efêmera com exposição dos protótipos projetos criados e usados na oficina, no hall do Museu da Escola Catarinense e de forma itinerante nos pontos do centro criativo usados como inspiração para os projetos.

Repercussão da Oficina. Disponível em: <http://www.imagemdailha.com.br/noticias/cidade/metodologia-inovadora.html>. Publicado em: 06/06/2017.

 

The following two tabs change content below.
Equipe de pesquisadores com foco na transformação do conhecimento de forma tangível e utilitária para a sociedade, governo e empreendedores, por medio de acciones de educación, investigación y educación. Atuamos de forma colaborativa e em rede, conectando pessoas e organizações ao nosso propósito.