Photo 1504992963429 56f2d62fbff0

Saiba a diferença entre sistemas de inovação e ecossistemas de inovação

A falta de alinhamento sobre as diferenças entre os conceitos de sistema de inovação e ecossistema de inovação ocasiona erros de utilização de diferentes aspectos. Com nomenclaturas parecidas, os dois termos são muitas vezes usados de forma intercambiável, sem o rigor científico necessário. Mesmo que, aparentemente possam ser confundidos, é preciso deixar claro que ambos são substancialmente diferentes e, precisam ser utilizados de forma clara e correta, respeitando o contexto no qual estão inseridos. Ademais, esta dificuldade de entendimento sobre ambos os termos também está presente na literatura científica.

Dessa forma, os autores Guilherme Paraol de Matos, doutorando do PPGEGC – UFSC, membro do Grupo VIA e, a professora do departamento do PPGEGC – UFSC, Dra. Clarissa Stefani Teixeira, líder do Grupo VIA, realizaram uma pesquisa para identificar características, distinções e semelhanças entre um ecossistema de inovação e um sistema de inovação. Desse modo, para atingir o objetivo proposto, foi realizada uma revisão integrativa da literatura. Nesta revisão, foram analisados 24 estudos que utilizaram ambos os conceitos, afim de identificar as principais distinções e semelhanças entre ambos.

Este artigo foi publicado na revista E&G – Economia e Gestão, na edição de maio a agosto de 2020. Confíra o texto na íntegra.

Primeira página do artigo.

Resultado da pesquisa

Apartir da revisão dos estudos, foram definidas cinco categorias de análise: origem teórica; evolução dos conceitos; atores; governança; política de inovação; e, demais diferenças entre as abordagens.

Origem teórica

Como síntese conclusiva pode-se descrever que as duas abordagens possuem origem em teorias distintas. Enquanto o sistema de inovação está enraizado na teoria institucional sistêmica, o ecossistema de inovação possui outras influências como a abordagem evolucionária e a nova teoria do crescimento. No entanto, a teoria neoinstitucional (evolução da teoria institucional), também influenciou o conceito de ecossistema, agregando semelhanças entre os conceitos.

As seguintes semelhanças foram identificadas em ambas as abordagens:

  • Ambos são locais de inovação;
  • Possuem grupos de atores;
  • As relações entre os atores estão enraizadas em um contexto social, econômico, cultural e institucional comum;
  • São sistemas abertos porque estabelecem relações com atores de diferentes sistemas;
  • Evoluem com o tempo;
  • Estudam o fenômeno da inovação e de seus atores;
  • Compreendem e contribuem para os desafios da inovação;
  • Partem do mesmo processo metodológico de construção;
  • A presença da tecnologia e a formação de redes são um elemento comum.

As seguintes diferenças foram identificadas:

  • O ecossistema de inovação é considerado em alguns estudos como uma evolução do conceito de sistemas de inovação;
  • O ecossistema de inovação possui foco na economia da complexidade que lida com a realidade não linear, ao invés dos modelos conceituais tradicionais do passado;
  • A abordagem ecossistêmica é não linear, articulando características adicionais de sistemas complexos e com um número maior de autores envolvidos;
  • O ecossistema de inovação descreve características evolutivas das interações entre indivíduos, suas relações com atividades inovadoras e suas relações com o ambiente em que operam, sempre mudando a estrutura, guiada por novos desejos e novas circunstâncias;
  • O ecossistema de inovação possui uma conceituação mais amplamente articulada (flexível) e menos estabelecida;
  • O foco do conceito de sistemas de inovação está nas instituições e suas relações com foco maior na política;
  • O foco do conceito de ecossistema de inovação está na colaboração e coevolução dos atores com foco maior no mercado.

Atores

O ecossistema de inovação possui uma gama maior de atores, englobando atores periféricos e distantes, mas necessários para disseminar e multiplicar as oportunidades de inovação. Por sua vez, o sistema de inovação enfatiza a interação e evolução, no qual, novos produtos e processos são criados por meio das atividades de múltiplos atores mediados por instituições e políticas. Já no ecossistema, os atores estão relacionados, principalmente, ao mercado e são voltados para criação e alocação de valor comercial, enfatizando, principalmente, a colaboração dos atores ao invés da infraestrutura existente.

Governança

Sobre a governança, a diferença principal é a mudança de uma abordagem top-down, hierárquica e estática no sistema de inovação para uma abordagem de baixo para cima, horizontal, sem hierarquia e controle central, constituindo-se uma governança colaborativa no ecossistema de inovação. O ecossistema fornece maior ênfase na evolução, colaboração e cocriação de valor e está voltado para a gestão e o empreendedorismo. O sistema de inovação está centrado nas instituições, voltado para um ambiente mais regulado e orientado a economia. Os sistemas de inovação geralmente são projetos de infraestrutura idealizados pelos governos. Os ecossistemas são resultado do networking e do diálogo colaborativo desenvolvido em toda a sociedade.

Política de inovação

A abordagem de sistema é mais comum entre os formuladores de política, mesmo que, uma visão de ecossistema está se tornando cada vez mais popular. Políticas baseadas na teoria de sistemas visam melhorar o desempenho sistêmico, ajudar a superar a inércia institucional e promover configurações institucionais que estimulem o aprendizado, o comportamento adaptativo, as interações e as associações entre os atores. Assim, o papel dos formuladores de políticas é de organizar e coordenar essa rede ao invés de planejá-la. Por outro lado, o ecossistema de inovação é considerado como uma ferramenta analítica para analisar como as políticas públicas poderiam facilitar a inovação, fortalecendo os vínculos interativos nos sistemas de inovação existentes.

Em síntese

Como resultado final da pesquisa, pode-se indicar que a literatura estabelece diferenças suficientes para que ambos os conceitos sejam tratados como abordagens distintas, mesmo que,
compartilhem características em comum.

Conclui-se que ambas as abordagens são úteis, desde que, utilizadas sob determinada lente, não sendo abordadas como análogas.

Referência

MATOS, G. P.; TEIXEIRA, C. S. Características, distinções e semelhanças entre sistemas de inovação e ecossistemas de inovação. E&G Economia e Gestão, Belo Horizonte, v. 20, n. 56, Maio./Ago. 2020.

The following two tabs change content below.

Guilherme Paraol

Doutorando no grupo Via-Estação Conhecimento. Realiza pesquisa com foco em ecossistemas de inovação, habitats de inovação e sistemas de inovação.