Capa

Grupo VIA realizou orquestração de ecossistemas de inovação em 2020

O Grupo VIA Estação Conhecimento possui uma metodologia de orquestração de ecossistemas de inovação. Em 2020 a metodologia foi aplicada na cidade de Rio do Sul, na região de Santana do Livramento e Rivera, localizada na fronteira entre Brasil e Uruguai e, na região de São Bento do Sul.

Metodologia VIA

A metodologia VIA consiste em diferentes etapas de entendimento do ecossistema de inovação. Assim, o objetivo é entender quem são os atores locais, suas práticas e necessidades. Então, a partir do diagnóstico torna-se possível aos atores locais definir um plano de ação para orquestrar e ativar o ecossistema de inovação do município. De fato, um ecossistema de inovação ativo tem a capacidade de gerar um potencial competitivo para o território. Portanto, o Grupo VIA em parceria com os atores locais, pretende ao final do projeto ajudar a orquestrar o ecossistema de inovação para produzir maiores e melhores resultados.

Dessa forma, por intermédio de sua metodologia a #EstaçãoVIA vem colaborando com diversas localidades para o reconhecimento, orquestração e ativação de seus ecossistemas de inovação. Nessa perspectiva, Florianópolis/SCBlumenau/SCChapecó/SCSão José/SCCaxias do Sul/RSSanta Maria/RSSantarém/PA são exemplos de localidades onde a Metodologia VIA foi aplicada. Atualmente a metodologia está sendo aplicada nas cidades de São Bento do Sul, Rio do Sul e Santana do Livramento – Rivera na fronteira Brasil – Uruguai. Em 2021, será dada continuidade aos projetos de orquestração.

Ecossistema de Santana do Livramento e Rivera

Primeiramente, em Santana do Livramento e Rivera os atores foram mapeados. Após o mapeamento foram realizadas 25 entrevistas com os atores locais de ambas as cidades. O objetivo das entrevistas foi colher as percepções de cada ator sobre as funções esperadas de um ecossistema de inovação. Então, foram realizados dois workshops para diagnóstico de práticas e necessidades com a presença de 30 atores. Por fim, após analisar todas as informações colhidas, o Grupo VIA apresentou para os atores locais o feedback sobre o estado atual do ecossistema de inovação.

O ecossistema de inovação da Fronteira contempla uma visão de Santana do Livramento no Brasil e de Rivera no Uruguai. Assim, inicialmente foram mapeados 95 atores. Estes atores estão divididos nas seguintes hélices: 15 atores de conhecimento; 09 atores públicos; 44 atores empresariais; 12 atores institucional; 05 atores de habitats de inovação; e 10 atores de fomento. Ademais, participam do ecossistema de inovação diversos atores da sociedade civil. Cabe destacar que cada ator tem suas atuações e podem ser assim reconhecidos não estando de forma exclusiva em uma única hélice. Conheça o mapa dos atores do ecossistema de inovação da região da fronteira, Santana do Livramento e Rivera.

Acesse o Mapa da região da Fronteira. O mapa é constantemente atualizado e, portanto, se você faz parte deste ecossistema e não está incluso, preenhe este formulário.

Mapa do ecossistema de inovação da Fronteira Santana do Livramento – Rivera.

Cabe destacar que cada ator tem suas atuações e podem ser assim reconhecidos não estando de forma exclusiva em uma única hélice. Para 2021, está prevista a realização da abertura do plano de ação, após definição dos desafios que serão priorizados. Com o plano de ação, os atores da fronteira podem atuar em prol do ecossistema de maneira coordenada em torno de uma mesma visão compartilhada.

Ecossistema de Rio do Sul

O processo de orquestração do ecossistema de inovação de Rio do sul teve os mesmos procedimentos. Dessa forma, foram realizadas 15 entrevistas com os atores locais, sendo contempladas todas as hélices nesse processo. Então, após a realização das entrevistas, aconteceram os dois workshops de diagnóstico que envolveram cerca de 25 atores. Então, o feedback foi apresentado para cerca de 20 atores.

Participantes dos workshops de Rio do Sul

No ecossistema de inovação de Rio do Sul, na fase de reconhecimento, foram identificados 70 atores. Estes, estão divididos nas seguintes hélices: 07 atores de conhecimento; 08 atores públicos; 39 atores empresariais; 09 atores institucional; 06 atores de habitats de inovação; e 1 ator de fomento. Participam ainda do ecossistema de inovação diversos atores da sociedade civil. Do mesmo modo, este mapa deve ser constantemente atualizado com novos atores. Acesse o Mapa do ecossistema de inovação de Rio do Sul.

Mapa do ecossistema de inovação de Rio do Sul.

Em janeiro de 2021, após definição dos desafios que serão priorizados, está prevista a realização da abertura do plano de ação com os atores participantes do processo de orquestração do ecossistema. O objetivo é fazer com que os atores se conectem a partir de uma mesma visão compartilhada e atuem em prol do ecossistema.

Ecossistema de São Bento do Sul

A orquestração do ecossistema de São Bento do Sul está na fase de diagnóstico. O ecossistema está em processo de mapeamento, onde já foram realizadas cerca de 12 entrevistas com atores locais. Cabe destacar que este mapeamento também considera as cidades de Campo Alegre e Rio Negrinho, que são próximas de São Bento do Sul. Os diagnósticos estão marcados para ocorrer no ínicio de fevereiro, com apresentação do feedback em março.

Conclusão

Mesmo em um ano difícil, marcado pela pandemia, o Grupo VIA Estação Conhecimento não deixou de trabalhar em prol da inovação nas regiões. Dessa forma, todas as atividades que eram presenciais foram adaptadas para serem realizadas de modo virtual. Assim, processos foram adaptados e melhorados, visando uma entrega efetiva sobre a realidade local de cada ecossistema. Portanto, o Grupo VIA agradece a todos os atores que foram entrevistas e participaram do diagnóstico e apresentação do feedback. De fato, a atuação engajada dos atores locais para desenvolver seus ecossistemas de inovação é o que realmente pode gerar resultados efetivos.

Feliz 2021 para todos!!!

 

 

 

 

 

The following two tabs change content below.

Guilherme Paraol

Doutorando no grupo Via-Estação Conhecimento. Realiza pesquisa com foco em ecossistemas de inovação, habitats de inovação e sistemas de inovação.