Img 20161118 Wa0007

Movimento Traços Urbanos

O nosso compromisso nesse feriado (15/11) foi juntamente com o Movimento Traços Urbanos e Centro Sapiens em refletir sobre o futuro do Centro Histórico Leste da cidade de Florianópolis na Oficina Nossa Rua!

Cheios de propostas urbanísticas e arquitetônicas para melhoria e revitalização, o movimento Traços Urbanos é um grupo que inicialmente foi composto predominantemente por arquitetos, mas que ganhou um caráter transdisciplinar de pessoas preocupadas em realizar ações com enfoque em colaborar para a transformação da cultura urbana a partir da renovação de várias regiões da cidade.

Para então desenvolver propostas positivas em prol do centro de Floripa, o encontro no MESC (Museu da Escola Catarinense) proporcionou uma série atividades, como: apresentação da realidade do espaço para melhor análise da problemática do local, debate sobre ideias criativas que possam tornar o centro um lugar mais agradável e consequentemente mais habitado, escolha de temas proativos desenvolvidos pela metodologia 635 – processo que consiste em pedir a 6 pessoas, que escrevam num papel 3 soluções possíveis para um problema, em 5 minutos, essa técnica criativa é muito usada para a idealização de soluções para um problema específico e por fim um pitch de 5 minutos para os projetos desenvolvidos, os quais foram:

  • GRUPO MORADIA: criação de uma Associação de Moradores para propor maior segurança através da movimentação de pessoas, aliviar as questões de mobilidade para quem morar no centro, impulsionar o crescimento da economia local, melhorar a estrutura urbanacom baixo custo de implementação (retrofit + sustentabilidade);
  • HORTAS PÚBLICAS: após muita conversa o grupo decidiu pivotar o tema, devido a fatores que deixaria o projeto incapaz, exemplos: manutenção, segurança, responsabilidade e espaço. Sendo assim, o grupo resolveu desenvolver uma feira de frutas e verduras, utilizando uma parte do antigo terminal;
  • CIRCUITO BOÊMIO: projeto que tem por finalidade conectar os espaços boêmios da região e dar vida ao entorno com a participação ativa da comunidade. Os objetivos específicos deste projeto consistem em: mapear os bares e damos atrativos turísticos e culturais da região; promover eventos, feiras e festivais de rua nos caminhos que conectam os pontos mapeados para atrair a comunidade para estes espaços públicos;
  • GRUPO GRAFITE: visa o fortalecimento urbano principalmente da rua Victor Meirelles. Eles pretendem instalar um palco itinerante para um festival de músicas de bandas locais, realizar construções de totens explicativos que vão ser também expositivos de arte e promover grafites nas fachadas cegas e frontais;
  • INTERAÇÃO ESCOLAR: trouxe como solução o desenvolvimento da cultura urbana, envolvendo toda população assim como as crianças em eventos culturais, onde seria desenvolvido nas ruas do centro histórico, atividades que envolvessem as crianças e ao mesmo tempo as integrassem com a história da cidade, um movimento com 24h de cultura urbana.
  • LAYER SOCIAL: validaram o problema através de analise do QG, identificação do problema, entrevistas e aprovação das pessoas e o projeto visa a instalação de um restaurante social com baixo custo, propondo também uma horta coletiva e uma capacitação de jovens de baixa renda para dos mesmos estarem aptos a trabalhar no restaurante.

No final do dia, diante de toda produtividade e dos resultados incríveis que alcançamos chegamos à conclusão de que só será possível colocar em prática todos esses projetos e os outros que ainda estão por vir com o real consentimento da comunidade para assim dar viabilidade e engajamento social dos atores presentes no cotidiano do centro. O evento foi extremamente gratificante para o nosso grupo e a sensação que perpetua é a de querer fazer sempre mais pela nossa Floripa!

Confira a reportagem:

Veja nosso vídeo exclusivo do que rolou:

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.