Nuvem

Funções de sistemas de inovação

Atualmente, compreender o surgimento de sistemas de inovação é colocado no cerne do processo de mudança tecnológica. Especialmente quando consideradas as principais atividades que são importantes para a construção de um sistema de inovação.

O artigo, Functions of innovation systems as a framework to understand sustainabletechnological change: empirical evidence for earlier claims desenvolve cinco estudos empíricos, relacionados a tecnologias de energia renovável, para testar se as funções da estrutura de sistemas de inovação são validos como um framework para analisar processos de mudança tecnológica.

Nesse sentido, TIS é definido como “uma rede ou redes de agentes que interagem em uma área tecnológica específica sob uma infraestrutura institucional específica para gerar, difundir e utilizar a tecnologia”.

Para tanto, os Hekkert e Negro (2009) usam uma lista de funções do sistema de inovação, desenvolvida na Universidade de Utrecht, que foi aplicada para mapear as principais atividades em sistemas de inovação, para descrever e explicar a dinâmica de um TIS.

Desse modo, o artigo expõe sete funções fundamentais para um sistema de inovação dinâmico.

Funções para operação!

  • Função 1 – Atividades empresariais.

    A existência de empreendedores em sistemas de inovação é de primordial importância. Sem empresários, a inovação não ocorreria e os sistemas de inovação não existiriam. Da mesma forma, o papel do empreendedor é transformar o potencial do desenvolvimento de novos conhecimentos, redes e mercados em ações concretas para gerar e aproveitar as oportunidades de negócios.

  • Função 2 – Desenvolvimento de conhecimento (aprendizado).

    Os mecanismos de aprendizagem estão no cerne de qualquer processo de inovação. Por exemplo “o recurso mais fundamental na economia moderna é o conhecimento. Portanto, o processo mais importante é aprender”. Por consequência, a pesquisa e desenvolvimento (P&D) e desenvolvimento do conhecimento são pré-requisitos dentro dos sistemas de inovação. Essa função engloba “aprender pesquisando” e “aprendendo fazendo”.

  • Função 3 – Difusão de conhecimento por meio de redes.

    A função essencial das redes é a troca de informações. Como resultado é importante que em um ambiente rigoroso de P&D aconteçam trocas de informações entre o governo e mercado.

    Aqui as decisões políticas (padrões, metas de longo prazo) devem ser coerentes com os mais recentes insights tecnológicos e, ao mesmo tempo, as agendas de P&D provavelmente serão afetadas pela mudança de normas e valores. A atividade de rede pode ser considerada uma pré-condição para “aprender interagindo”.

  • Função 4 – Orientação da pesquisa.

    As atividades dentro do sistema de inovação que podem afetar positivamente a visibilidade e a clareza de necessidades específicas entre os usuários de tecnologia se enquadram nessa função do sistema. Antes de mais nada, as expectativas também estão incluídas. Ocasionalmente as expectativas podem convergir para um tópico específico e gerar um impulso para a mudança em uma direção específica.

  • Função 5- Formação de mercado. 

    Uma nova tecnologia muitas vezes tem dificuldades para competir com tecnologias estabelecidas. Por isso, é importante criar espaços protegidos para novas tecnologias. Uma possibilidade é a formação de nichos de mercado temporários para aplicações específicas da tecnologia.

    Isso pode ser feito por governos, mas também por outros agentes do sistema de inovação. Outra possibilidade, é criar uma vantagem competitiva temporária, por meio de regimes fiscais favoráveis ​​ou quotas mínimas de consumo, ou ainda por meio de atividades no âmbito da política pública.

  • Função 6 – Mobilização de recursos.

    Recursos, tanto financeiros como humanos, são necessários como insumo básico para todas as atividades no sistema de inovação.

  • Função 7 – Criação de legitimidade.

    Para se desenvolver bem, uma nova tecnologia deve se tornar um regime incumbente, ou até mesmo derrubá-lo. Além disso, os partidos com interesses adquiridos muitas vezes se opõem a essa força de “destruição criativa”. Nesse caso, as coalizões de defesa de direitos podem funcionar como um catalisador para criar legitimidade para a nova tecnologia e combater a resistência à mudança.

Legado

A vista dessas funções, o desenvolvimento tecnológico e o sistema de inovação se fundem, co-evoluindo um em relação ao outro. Consequentemente os desenvolvimentos de tecnologias devem ser bem-sucedidos para sustentar essas expectativas. Ao mesmo tempo, as funções do sistema são necessárias para estimular o desenvolvimento tecnológico e aumentar as expectativas dos TIS.

Quer saber mais sobre sistema de inovação? Acesse o blog da VIA e fique bem informado!

REFERENCIAS

HEKKERT, Marko P.; NEGRO, Simona O. Functions of innovation systems as a framework to understand sustainable technological change: Empirical evidence for earlier claims. Technological forecasting and social change, v. 76, n. 4, p. 584-594, 2009.

The following two tabs change content below.

Milena Teixeira

Bibliotecária e Mestranda em Engenharia do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina, onde dedica-se a pesquisar centros de inovação e parques tecnológicos e científicos. Entusiasta da cultura de empreendedorismo e inovação, nas horas livres participa e faz a cobertura de eventos na área para o Grupo VIA.

Latest posts by Milena Teixeira (see all)